Como Funciona

Mapeamento das estrelas

A humanidade sempre se mostrou fascinada pelos pontos brilhantes no céu. Ao longo de milénios, encontramos padrões repetidos no movimento das estrelas e dos planetas. Os babilónios criaram diagramas de previsão (chamados efemérides) do movimento dos corpos celentes já em 350 AC. Desde então, a tecnologia já evoluiu muito e hoje conseguimos reproduzir e prever o movimento dos astros a partir de qualquer lugar e hora, com elevada precisão.

Na Under Lucky Stars, estamos a fazer os nossos mapas astrais com a maior atenção possível ao rigor científico. Nós utilizamos o Catálogo das Estrelas Brilhantes da Universidasde de Yale como fonte principal fonte de dados celestes, entre várias outras bases de dados astronómicas. Contém coordenadas das galáxias de todas as estrelas visíveis da Terra a olho nu. Estas coordenadas colocam cada estrela num sistema de coordenadas galácticas. Quando criamos um mapa, processamos seis pontos de dados de alta precisão de mais de 9000 estrelas.

Para a posição de uma estrela no céu num determinado lugar e hora na Terra, calculamos o azimute e a elevação da estrela, com base na geolocalização e nas coordenadas temporais do momento especial escolhido por si. O cálculo astronómico complexo envolvido na mecânica celeste garante a alta fidelidade e a singularidade de cada mapa.

Os nossos mapas astrais são verificados por terceiros quanto ao seu rigor. Isto vai ajudá-lo/a a garantir que são genuínos e evitar que receba falsificações. Pode ler mais sobre isso aqui.

Assim que temos a posição de cada estrela no céu, desenhamos uma projecção esterográfica do hemisfério celeste com todas as estrelas visíveis. Ao longo das nossas experiências, descobrimos que esta projeção particular cria o mapa mais agradável visualmente e mais fácil de seguir.

O que está no mapa

O mapa astral mostra a projeção do céu visível com os pontos cardeais (Norte, Sul, Este, Oeste) indicados. As estrelas mais próximas dos limites do círculo estavam mais próximas do horizonte no momento escolhido, enquanto as estrelas mais próximas do centro do círculo estavam bem visíveis lá em cima. O tamanho de cada ponto indica a magnitude aparente da estrela. O hemisfério celestial projetado para um plano acima dele.

Também desenhamos as constelações visíveis a partir das 88 oficiais no mapa. Talvez reconheça algumas, tais como Cassiopeia, Orion or Leo. Para completar toda a beleza do mapa, adicionamos os limites visíveis da nossa galáxia, a Via Láctea, também ajustados ao lugar e à hora, para que o seu mapa seja verdadeiramente especial.

Qualidade do fabrico

Pensamos que os nossos mapas ficam melhores ao serem impressos em papel de alta qualidade. Utilizamos papel artístico liso de 240 g/m2 e imprimimos a uma resolução de 300 PPP (pontos por polegada). g/m2 (gramas por metro quadrado) refere-se à espessura do papel A maioria dos papéis que imprimimos em casa tem 90-100 g/m2, enquanto as impressoras tipográficas usam 120-140 g/m2.

Ainda tem dúvidas?

Consulte a nossa lista de Perguntas Frequentes ou procure em toda a nossa Base de Conhecimentos.